Aprenda como vender shows para lotar sua agenda

Eu sei que 2020 está estranho, mas agora é hora de aprender para fazer bonito assim que a economia retomar. Foi por isso, que convidei um especialista neste assunto para compartilhar conhecimento prático com você. 

O convidado para este conteúdo foi o Alexandre Chicarelo da Best Shows. Nós tivemos uma conversa de quase 1 hora em uma live. O conteúdo abaixo é apenas um recorte desse tema, mas se você quiser ir mais fundo escute  a live completa neste link. Combinado? 

Para começar, tenho uma pergunta importantíssima pra você: como está sua agenda de shows? 

Não adianta nada ter esse talento enorme para a música e não conseguir viver dela, certo? Por isso, é fundamental saber como vender shows para garantir uma agenda recheada de oportunidades em 2021. ✅

Por isso, eu reuni aqui dicas valiosas que vão te ajudar a fechar shows incríveis em casas noturnas, bares e muitos outros lugares. Você vai ver que uma coisa casa com a outra e tudo faz sentido para fazer sua agenda decolar!

Continue a leitura deste conteúdo e conheça as armas para vender shows e garantir excelentes trabalhos no mundo da música. 

1. Conhecer o que você vende

Artista, o primeiro passo para vender shows em diversos lugares é conhecer aquilo que você vende. Ou seja: a música que você toca. Afinal, de nada adianta você bater na porta de estabelecimentos que não tenham nada a ver com sua personalidade e estilo. 

É importante entender que tipo de público o seu som atinge. Então, responda perguntas do tipo: quem escuta minhas músicas? Que mensagem eu quero transmitir com o meu show? Aquele contratante tem a ver com o estilo de trabalho que eu realizo? O local que pretendo tocar é frequentado pelo mesmo perfil de pessoas que curtem o meu som? 👀

Conhecendo um pouco de si próprio e do show que você vende, é possível aumentar suas oportunidades na música.  

Já se você é o agenda, responda perguntas, como:

  • O que ele oferece no show?
  • Como é o show?
  • Qual é o público que atinge dentro do repertório?
  • Qual é a entrega?
  • E a noção dos custos do show!
  • E até olhar o que está acontecendo na estrada!

É importante o agenda ir para estrada, acompanhar os shows, vivenciar isso e entender as dificuldades em um mercado competitivo, cheio de barreiras de entrada e com muita gente forte no mercado.

2. Disponibilizar materiais

 

Fala sério: existe forma melhor de apresentar o seu trabalho do que colocando sua música para tocar? Eu, sinceramente, acredito que essa é a melhor forma de garantir que o contratante conheça o seu trabalho de forma genuína, se a música é boa e o show é bom. Então, as chances são maiores, não é? 

Por isso, uma dica que não posso deixar de dar neste conteúdo é: não queime a largada. Ao se aproximar de um contratante, tenha materiais para despertar a atenção dele. 

E por falar em material, tenho algumas outras perguntas pra você:

  • Possui um site oficial?
  • Possui uma presença digital?
  • E as músicas? 
  • Possui consistência nas mídias sociais?
  • Possui carisma ao responder comentários?
  • Quantos lançamentos por ano?
  • Possui um material de vendas?
  • Quantos conteúdos de música como covers, homenagens e releituras?

Prepare materiais de venda para uso no WhatsApp e um kit diferenciado para utilizar na prospecção que podem ajudar muito. Deixe a presença digital bem organizada e mantenha campanhas de divulgação nas mídias sociais para trazer evidência ao projeto. Faça parcerias com blogs e influenciadores do meio para ampliar a visibilidade. 

Música é negócio! Se quiser viver dela, você precisa profissionalizar, aprender e melhorar todos os dias. Um mercado muito exigente! 

3. Conhecer o contratante

 

Assim como conhecer aquilo que você vende é importante, conhecer quem vai comprar o seu trabalho também é uma tarefa que não pode passar despercebida. 

Como eu disse no começo deste conteúdo, você precisa avaliar se o contratante tem a ver com o estilo de repertório e música que você toca. 

Não estou dizendo para você ter um pé atrás com todos os contratantes, mas, sempre que possível, pesquise nas mídias sociais para ver se aquele cara trabalha com o tipo de serviço que você vai oferecer. 

Também não precisa ficar engessado 😁.  Existem diveeeersos contratantes que fazem o acordo, mesmo não trabalhando diretamente com o seu repertório de música. Afinal, ele pode arriscar e acreditar no potencial no seu trabalho.

Ter noção de todos os custos 

Existem várias formas de receber pelo seu show, pode ser parceria na bilheteria, cachê fixo, ou outras propostas que um contratante poderá lhe fazer. Porém, em todas elas é importante saber negociar. O ideal é que esse show não saia de graça ou em troca de algumas cervejas (cuidado com a permuta, permuta não paga boleto!).

Para conseguir vender seu show por um valor justo, procure apresentar algo que demonstre experiência, alguns eventos que fez e até compartilhe outros contratantes para referência. Ter um material de venda e divulgação ajuda muito nesse momento e se você ainda não tem, aproveita e clique aqui pra fazer seu orçamento. 

Você também não pode cobrar um valor muito alto, fora do valor de mercado ou do seu nível de show, por isso, é importante saber precificar, afinal precisamos levar em conta os custos com a logística, aluguel de equipamentos e até a alimentação. Para chegar no preço  ideal do seu show, tenha uma boa noção do tamanho do seu mercado e do preço cobrado por outros cantores. Vale  também pesquisar e conversar com produtores de eventos e shows,  para entender as expectativas e práticas da região.

A parte de custos é um dos alicerces necessários para acompanhar as despesas na estrada e fazer a gestão financeira para não pagar pra trabalhar. 

4. Saber falar

 

Para alguns aprender a falar é mais difícil do que aprender a cantar, rs. De nada adianta cantar bem, manjar dos custos, do contratante e, quando chegar na hora, travar na comunicação e não saber explorar as oportunidades de vender um show. Lembre-se que viver de música é enxergar seu talento como um negócio. 

Imagina se isso acontece naquela casa de show grande da sua cidade? Ou com o contratante de algum evento importante? Posso adiantar que isso seria péssimo, além de ser prejudicial para o seu bolso…

Então, uma dica primordial para quem deseja vender shows e lotar a agenda é saber se comunicar de maneira clara e assertiva. Fuja de enrolações e tente trazer argumentos que convençam o contratante.

Caso esteja conversando com uma pessoa pelas mídias sociais ou e-mail, verifique sempre se suas mensagens estão escritas de forma coesa e sem nenhum erro gramatical, ok? Se não tiver segurança em escrever, tente conversar por áudio, afinal a voz você garante né? Eu mesmo já atendi artistas que conversaram literalmente cantando no meu whatsapp, rs 

Vale dar até aquela treinadinha na frente do espelho, rs. Você também pode estudar dicas básicas de negociação e vendas. 

Ah, não fique sumido e não seja chato! Seja objetivo! Cuidado com a insistência! Sem desespero! 

Você precisa ser alguma coisa em algum lugar, comece na sua cidade, na sua região, no estado e depois vai estar preparado para o grandes eventos do Brasil!

5. Ter um bom agenda 

 

O agenda é o profissional responsável por atender e vender seu show. Ele faz a prospecção de oportunidades para o projeto. Ele atende o telefone, ele fala do projeto, ele manda o material de apresentação e esse atendimento avança em uma negociação até o fechamento.

O agenda faz o meio de campo e procura bons negócios. Ele prospecta novos negócios em casas noturnas, festas de peão, festas agropecuárias, prefeituras e os shows corporativos ou em empresas de formaturas, mas também precisa saber onde vai colocar o seu artista e para quem essa venda está sendo concretizada. 

Podemos dizer que o agenda é o responsável de uma agenda de shows. Afinal, é ele que vai entender os custos da logística, para não te meter em uma enrascada. Por exemplo: a conversa com uma prefeitura de cidade pequena é bem diferente em um contato corporativo de uma marca de produtos ou serviços.

“Mas, Dhiego, quando devo ter um agenda na minha carreira?”

Talvez, naquele momento que você começar a se relacionar com o mercado, após lançar de fato o seu trabalho nas plataformas, nas mídias sociais e dizer ao meio: Leve para sua Cidade, pois antes disso, talvez as tratativas ainda são pequenas e aspirantes como uma prestação de serviços e não ainda o início de uma carreira.

E qual o melhor formato de trabalhar com um agenda?

Para um produto em ascensão, o agenda precisa ser correria, que vai para a estrada e utilize seu relacionamento para trazer oportunidades. Diferente do agenda de tirar pedidos para um produto mais consolidado. Mas, no dia a dia, o agenda precisa fazer muita prospecção.

E, assim, não espere que ele vá fazer milagres, completa Chicarelo. É necessário investir em outras coisas também, como o marketing musical, qualidade de som e tudo mais que falei nas dicas acima. 

Agora, você deve estar se perguntando sobre a remuneração do agenda: um percentual sobre venda? Um cachê sobre cada venda? Por salário fixo? Fixo e comissão de venda? Somente o fixo?

No geral, esses profissionais trabalham com um valor fixo ou com um percentual sobre a venda do seu show. Também existe a possibilidade de trabalhar por resultados, já que essa parceria vai mostrar o quanto seu show é bom e por isso, mais fácil de vender. 

Chicarelo, enfatiza que algo fixo para a segurança do mês e gratificações por resultados ainda é o melhor formato nestes acordos.

E ainda, deixa uma dica, levante se o agenda possui contatos e bom relacionamento no meio, afinal, ele será o seu contato no mercado. Ou, se aproxime dos escritórios de venda de shows.

Agora que você já sabe como vender shows, é hora de começar a correr atrás dos seus sonhos. Parece complexo, mas, quando você pegar o jeito, tenho certeza que sua agenda ficará cheia 😊

Se precisar de um bom preparo e marketing musical para vender shows, entre em contato comigo e agende sua consultoria. Será um prazer ajudá-lo a viver de música. 

Ps: O conteúdo deste artigo foi apenas um recorte desse tema, mas se você quiser mais escute a live completa neste link. Combinado?

Muita gratidão ao amigo Chicarelo da Best Shows pelas contribuições que foram adquiridas durante a live que fizemos juntos!

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.